Brasil: Ausência de Preparo Diante de Possível Confronto Cibernético

Através de uma pesquisa publicada pelo centro belga Security Defense Agenda (SDA) e pela especialista em soluções de segurança, McAfee, o Brasil é apontado como um dos países menos preparados para enfrentar ataques cibernéticos. O levantamento envolveu um total de 23 países presentes neste ranking. Incuindo todos os países analisados pelo estudo, nenhum deles obteve a nota máxima (5) de total prontidão contra possíveis ataques virtuais. O Brasil teve nota 2,5, assim como a Índia e a Romênia, ficando à frente apenas do México. Os melhores colocados no ranking são Israel, Finlândia e Suécia, com nota 4,5.

De acordo com as considerações feitas, a infraestrutura e a tecnologia ligadas à segurança cibernética na América Latina e na região do Caribe podem ser consideradas "desatualizadas", e esse ainda é um problema latente no Brasil; até o momento, a corrupção policial e a falta de legislação para combater crimes cibernéticos, passam a ser um problema gigantesco, o que preocupa ainda mais os especialistas em segurança. Além disso, os ataques contra usuários que utilizam serviços on-line de instituições financeiras, como grandes bancos, estão atingindo níveis assustadores.

O levantamento feito pela Cyber Defense Report foi embasado em entrevistas com mais de 300 analistas e autoridades relacionadas à segurança cibernética no âmbito governamental, empresarial, organizações internacionais e da academia, segundo a SDA. Dentre várias conclusões tiradas, a maior delas é de que os crackers estão, de uma maneira geral, em situação bastante confortável: eles atacam sistemas com o intuito de espionagem industrial e política ou mesmo para roubar.

Itália e Rússia foram países que receberam nota 3 no ranking (de um máximo de 5). Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e França ficaram com nota 4. As notas traduzem a adoção de medidas básicas de segurança, como a utilização de firewalls adequados e proteção antivírus, além de outras soluções mais sofisticadas. Isso também inclui educação e nível de informação da esfera governamental.

Créditos:Under-Linux.Org

Comentários

Mais vistas da semana

Alferes Linux - A Plataforma Tecnológica Corporativa da Polícia Militar de Minas Gerais

LibreCAD uma alternativa CAD 2D livre

Software Livre na Administração Pública

Inteligência artificial estará no centro da computação, diz CEO do Google

Melhore seu Python com um shell interativo