Google e Oracle não chegam a acordo sobre uso do Java no Android

Foram seis horas no tribunal e nenhum desfecho. Os líderes do Google e da Oracle se encontrarem na sexta-feira (15/04) para decidir se houve ou não quebra de patentes na utilização do Java para construção do Android. Por fim, as empresas não chegaram a um acordo.

“Depois de uma primeira rodada, esse caso falhou. A corte observou que alguns casos precisam ser julgados. Esse, aparentemente, precisa ser julgado duas vezes”, disparou o juíz Paul Singh Grewal, magistrado responsável por mediar as conversas.

A Oracle acusa o Google de violar patentes do Java na construção do sistema operacional móvel Android. Enquanto a gigante de buscas alega que não cometeu nenhum crime, devido a forma como utilizou a plataforma, a fabricante de tecnologias de banco de dados cobra US$ 9,3 bilhões em danos.

Um relatório da empresa de Larry Ellison estima que os danos causados pela alegada violação cometida consideram US$ 475 milhões por quebra de direitos autorais e US$ 8,8 bilhões frente ao lucro obtido a partir do Android

Uma nova audiência para decidir o rumo da disputa deve ocorrer dentro de um mês. Os advogados da companhia de Sundar Pichai esperam reduzir o valor cobrado.


Fonte: ComputerWorld

Comentários

Mais vistas da semana

Busca do Google para Android agora encontra dados "escondidos" em apps

Google libera para desenvolvedores nova ferramenta de linguagem natural

LibreCAD uma alternativa CAD 2D livre

Líderes mostram porque os dados são o novo petróleo

IBM investirá US$ 1 bilhão no software Linux