MIT apresenta chip que pode levar aprendizagem profunda ao seu smartphone

Pesquisadores do MIT apresentaram um novo e otimizado chip de computador que tem entre suas pretensões tornar a aprendizagem profunda uma tecnologia mais “móvel”. As informações são do site The Verge. 
O aprendizado profundo, uma abordagem da inteligência artificial que tem ganhado popularidade, demanda tradicionalmente grandes quantidades de processamento computacional e energia. Exige ou uma GPU dedicada e com isso toneladas de energia ou servidores remotos e uma conexão para entregar tarefas complexas via nuvem. 
O novo chip do MIT apelidado de “Eyeriss” poderia resolver esse problema ao permitir que dispositivos móveis realizem tarefas como processamento de linguagem natural e reconhecimento facial sem estar conectado na internet. Em resumo, ele conseguiria tornar portáteis e independentes operações complexas de aprendizado de máquina. 
Nesse sentido, o chip poderia alimentar uma nova geração de smartphones e dispositivos conectados. 
Os pesquisadores dizem que o Eyeriss foi desenhado de uma forma que o torna 10 vezes mais eficiente, o que significa que ele poderia entregar o processamento exigido pelas tarefas complexas de recursos com inteligência artificial sem matar a bateria de aparelhos. 
O time de pesquisa do departamento de Engenharia Elétrica e Ciências da Computação do MIT apresentou o chip durante o "International Solid State Circuits Conference", em São Francisco, onde eles o usaram para demonstrar uma tarefa de reconhecimento facial. Porém, a equipe não confirmou planos de comercializá-lo.
Fonte: IDGNow!

Comentários

Mais vistas da semana

Busca do Google para Android agora encontra dados "escondidos" em apps

Google libera para desenvolvedores nova ferramenta de linguagem natural

LibreCAD uma alternativa CAD 2D livre

Líderes mostram porque os dados são o novo petróleo

IBM investirá US$ 1 bilhão no software Linux